Pesquisar conteúdo deste blog

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Chumaços cósmicos


Astrônomos encontraram chumaços cósmicos tão escuros, densos e poeirentos que projetam as sombras mais profundas de que até hoje se tem notícia. 

Paradoxalmente, as observações em infravermelho dessas regiões ultraescuras feitas através do Telescópio Espacial Spitzer da NASA ajudam a compreender o processo de formação das estrelas mais brilhantes. 

Os chumaços representam as mais escuras porções de uma enorme nuvem de gás e poeira cósmica distante cerca de 16.000 anos-luz. Um novo estudo aproveita as sombras projetadas por esses chumaços para medir a estrutura e a massa da nuvem.

Tradução de Luiz Leitão

Astronomers have found cosmic clumps so dark, dense and dusty that they throw the deepest shadows ever recorded.

 Infrared observations from NASA's Spitzer Space Telescope of these blackest-of-black regions paradoxically light the way to understanding how the brightest stars form. 

The clumps represent the darkest portions of a huge, cosmic cloud of gas and dust located about 16,000 light-years away. A new study takes advantage of the shadows cast by these clumps to measure the cloud's structure and mass.

Nenhum comentário:

Postar um comentário